História do Savate

HISTÓRIA DO SAVATE

O Savate ou Boxe francês ( Kickboxing Francês), é uma arte marcial e esporte de combate, desenvolvido na França na qual os pés e as mãos são utilizados para tocar os adversários e combina elementos de boxe com técnicas de chutes. Um praticante de savate é chamado Savateur e uma praticante de Savate é chamada Savateuse. O Savate teve origem por meados do século XVIII ( 1790).
Não se atribui apenas um criador ao Savate, pois teve vários colaboradores para  seu  surgimento, os principais deles são: Charles Charlemont, Joseph Charlemont,  Michael Casseux.
O Savate foi praticado pelas forças armadas  francesas.  Os marinheiros franceses praticavam o Savate dentro dos navios. Pelo fato do S avate ter sido praticado em alto mar, é uma arte marcial que preza muito o equilíbrio e eficiência da técnica. Começou por ser um tipo de luta de rua e era muito frequente encontrar combates em Paris e no norte da França. No sul, especialmente no porto de Marselha, os marinheiros também desenvolveram um estilo de luta que envolvia pontapés altos e  tapas com a mão aberta, o que contribuiu para o desenvolvimento da modalidade. No início o Savate era semelhante à Capoeira, onde as mãos eram usadas preferencialmente para a defesa ou abertas para desferir tapas, os ataques eram desferidos com os pés e a cabeça. Posteriormente foram eliminados os  tapas e as cabeçadas e acrescentados os socos do boxe inglês para criar o Savate moderno. No Savate existem duas modalidades de competição; o Assaut onde o atleta desenvolve toda estratégia técnico tática com o  objetivo de pontuar e mostrar o estilo dos golpes sem poder levar o adversário ao nocaute. ( Light Contact). O Combat, onde se efetuam todos os golpes com maior potência e toda estratégia técnico tática podendo levar o adversário ao nocaute.
 O Savate é um estilo de luta  em que os lutadores utilizam normalmente sapatos para o combate para treino.  Para a prática do Savate são usadas luvas de boxe, sapatos específicos e uma indumentária denominada de integral.
Na atualidade a integral foi substituída por calças e camisetas, o uso do Sapato específico para à prática é fundamental, pois o Savate não é praticado sem os Sapatos de treino, este equipamento é uma particularidade da modalidade.
O Savate hoje é praticado amplamente em todo o mundo, e será inserido como esporte olímpico nas Olímpiadas de Paris em 2024.
Graduação
A graduação visualiza-se através de um emblema circular ( pats ), com a imagem de uma luva, que se coloca no lado esquerdo do integral ou da camiseta. A graduação é hierarquizada por cores: azul, verde, vermelho, branco, amarelo e Prata. Existe igualmente a luva de ouro, atribuída como título honorífico.

Técnicas
As técnicas do savate são distintas das de outros estilos de luta como o kickboxing ou o karaté. Apenas pontapés são permitidos, ao contrário de artes maciais como o muay thai, que permitem a utilização dos joelhos ou das caneladas. Particularidade chutes desferidos com o bico da bota.
Competições.
Como desporto de combate, as competições são disputadas nacionalmente e internacionalmente.
História do Savate no Brasil começa em 1906 com a chegada ao Brasil da Missão Francesa em São Paulo, comandada pelo coronel francês Paul Balagny, contratada pelo governo paulista de Jorge Tibiriçá junto à França com o objetivo de treinar a Força Pública paulista, permanecendo em São Paulo até 1914 quando os oficiais franceses retornaram à França para se juntar aos companheiros na 1ª Guerra Mundial. Dentre os vários treinamentos trazidos veio o Boxe Savate, juntamente com o bailado Joinville Le Pont, como forma de condicionamentos dos militares da Força Pública, fazendo parte curricular da Escola de Educação Física da Força Pública (atual Polícia Militar do Estado de São Paulo) desde sua fundação em 1910.
Em 1946 com a chegada do Senhor Renè Des Forest2 , que desembarca no Brasil após servir nas forças francesas livres, comandadas pelo General Charles de Gaulle. No ano de 1984, Richard Dês Forest3 4 se forma em educação física pela UGF ampliando os horizontes do esporte no Brasil. Após alguns anos acumulando experiências internacionais teóricas e práticas na arte do Savate, o mestre Richard recebe das mãos do senhor Richard Sylla, em Vichy na França, o diploma de gant d'argent (luva de prata) e professor. Com este título Richard se torna o peimeiro sul-americano formado em savate na França. Em 2000, é enviada à frança a primeira equipe de um país sul americano coordenada pelo mestre Richard para um campeonato mundial de Savate. A equipe obtém o sétimo lugar na classificação geral, ficando à frente de grandes potências no esporte como Rússia, EUA, Canadá dentre outros.
Em 2006 professor Paulo Bolzoni, recebe diretamente da FIS certificação para representar o Brasil e difundir a modalidade em todo o país.
No mesmo ano professor Paulo Bolzoni, juntamente com professor Marcelo Santana Muniz se deslocam para PARIS – FRANÇA, onde participam de um Seminario Tecnico Internacional pçara formação de professores, e também para disputar o Campeonato Mundial de savate assaut em Villebon – Paris. Nesta competição o Brasil novamente surpreende os olhos das potencias internacionais com a classificação em quarto lugar do professor Marcelo Santana Muniz e oitavo lugar do professor Paulo Bolzoni.
Em 2008 professor Paulo Bolzoni e Marcelo Santana Muniz, novamente participam do mundial de Savate Assaut, onde professor Marcelo chega em 6 lugar na competição e o professor Paulo Bolzoni atu
a como juiz internacional.

Em, 2013 professor Paulo Bolzoni retorna a França, mas precisamente em Saint Cristhol les Alez, região de Marselha para participação no curso de formação de professores de Savate Defense, onde  consegue a Graduação de Gant D’Argente de Savate Defense

Comentários